A SER DOWN                NOSSOS
                  TRABALHOS
                    PERGUNTAS
                    FREQUENTES
       Legislação  
     Textos e Artigos
     Cadastre seu Filho
     Nossos Colaboradores
     Notícias e Dicas
     Boletim Informativo
     Links Interessantes
     Contato
PROMOVER MEIOS QUE FACILITEM O DESENVOLVIMENTO DAS PESSOAS COM SÍNDROME DE DOWN PARA A SUA INCLUSÃO PLENA NA SOCIEDADE
Notícias e Dicas
 


[09/07/2009] Mulher com Down dá à luz filho sem a síndrome em Florianópolis

Mulher com Down dá à luz filho sem a síndrome em Florianópolis

Fonte: www.clicrbs.com.br


Mulher com Down dá à luz filho sem a síndrome em Florianópolis Caso de Cintia Carvalho Bento é um dos 30 do tipo no mundo Cintia Carvalho Bento, de 37 anos, faz parte de uma estatística muito restrita. Portadora da síndrome de Down, ela deu à luz um filho sem a síndrome em Florianópolis no dia 28 de junho, um caso raro na medicina. — Na literatura, existem 30 mulheres no mundo com Down e que tiveram filhos perfeitos — afirma o ginecologista e obstetra Renato Poli. O filho de Cintia com o marido, Miguel Egídio Bento, nasceu três semanas antes do esperado, com 2,9 quilos. O casal se conheceu na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), onde Miguel trabalha como auxiliar de serviços gerais. — Nossa, foi um grande presente para mim. O nome dele é Augusto Carvalho Bento e está aí, esse moço tão bonito — comemora Cintia. Determinação A força de vontade é uma das marcas de Cintia, o que acaba resultado em boas e surpreendentes notícias. — A Cintia estipulou os objetivos dela. Primeiro, era trabalhar. Conseguiu. Depois, foi o casamento. Ela namorou muito antes de casar. Aí conheceu o Miguel. A gente é apaixonada por ele, é nosso terceiro filho — conta a mãe de Cintia, Jane Carvalho. Quando Cintia revelou o desejo de ter um filho, seus pais relutaram em aceitar, mas acabaram cedendo. — A princípio, achava que não podia. Eu não queria, na verdade. Depois de um mês que fiquei sabendo já comecei a assimilar a ideia e fiquei apaixonada pelo Augusto — diz Jane. O pai de Cintia, Cristo Ortiz, resume a trajetória da filha em uma lição: — Para aqueles que ainda duvidam da capacidade dessa turma com Down, eles podem superar as barreiras realmente. Tem que só dar asas para eles que eles vão embora, vão à luta, e podem ser tão normais quanto as pessoas ditas normais. Assista à reportagem no site da RBS TV:http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspx?uf=1&contentID=68708&channel=47

 
 
Contato   Associação Baiana de Sindrome de Down © todos os direitos reservados