A SER DOWN                NOSSOS
                  TRABALHOS
                    PERGUNTAS
                    FREQUENTES
       Legislação  
     Textos e Artigos
     Cadastre seu Filho
     Nossos Colaboradores
     Notícias e Dicas
     Boletim Informativo
     Links Interessantes
     Contato
PROMOVER MEIOS QUE FACILITEM O DESENVOLVIMENTO DAS PESSOAS COM SÍNDROME DE DOWN PARA A SUA INCLUSÃO PLENA NA SOCIEDADE
Notícias e Dicas
 


[03/03/2006] Nordeste terá centro tecnológico para pessoas com deficiência

Nordeste terá centro tecnológico para pessoas com deficiência

Fonte: CONADE


Nordeste terá centro tecnológico para pessoas com deficiência Já está em fase de implantação o Centro Tecnológico de Referência para o Desenvolvimento da Pessoa com Deficiência, idealizado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia (Secti), com o apoio da Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social (Secis) do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT). O Centro, que está sendo instalado em um dos prédios da Secti, em Salvador (BA), viabilizará soluções na área de tecnologias assistivas, fomentando e disponibilizando capacitação, pesquisa, assessoria, produção e captação de ajudas técnicas para a inclusão social de pessoas com deficiência. O secretário da Secis, Rodrigo Rollemberg, em recente visita à Bahia, tomou conhecimento do projeto por meio do secretário da Secti, Rafael Lucchesi, e se entusiasmou com a idéia. O projeto tem total aderência com as diretrizes da Secis, no que se refere à definição da área de atenção à pessoa com deficiência como prioridade de ação estratégica. O Centro pretende atuar no desenvolvimento e captação de tecnologias assistivas por meio de oficinas e laboratórios; na capacitação de profissionais multiplicadores na utilização dessas tecnologias para aprendizagem, desenvolvimento, autonomia, independência e inclusão social da pessoa com deficiência; na disponibilização de ambientes tecnológicos adaptados como ponto de partida ou de aperfeiçoamento para a formação profissional de pessoas com diferentes deficiências; na disponibilização de assessoramento e consultoria a prefeituras, instituições educacionais, empresariais e outras para a adaptação de suas realidades com vistas à inclusão da pessoa com deficiência; no desenvolvimento de produtos com foco na pessoa com deficiência, dentre outras ações. O apoio a esta iniciativa é extremamente importante, afirma o técnico da Secis e representante do MCT no Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência (Conade), João Carlos Martins Neto. Ele explica que no início, as atividades do Centro estarão voltadas primordialmente para as Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) e que, ao longo dos anos, pretende-se expandir a atuação do Centro para outras áreas, procurando cobrir todas as classes de ajudas técnicas enumeradas pela norma ISO 9999. O técnico destaca também que as TICs podem ser vistas no contexto de desenvolvimento das pessoas com deficiência sob dois aspectos. No primeiro, como tecnologias assistivas, podendo atuar como sistemas auxiliares para a comunicação, mecanismos de controle do ambiente, ferramentas ou ambientes de aprendizagem e meio de inserção no mundo do trabalho profissional. No segundo aspecto, as TICs podem ser usadas por meio de ajudas técnicas, em especial órteses, adaptações de hardware e softwares especiais de acessibilidade. ?Nós já tivemos a oportunidade de conhecer de perto alguns casos de adolescentes com paralisia cerebral que freqüentavam escolas especializadas há vários anos, sem que nunca conseguissem aprender a ler e a escrever, e que puderam desenvolver essas capacidades a partir de um trabalho muito sério utilizando Tecnologias de Informação e Comunicação?, lembra João Carlos. O Centro terá investimentos iniciais da ordem de R$ 1 milhão, com inauguração prevista para o primeiro semestre deste ano

 
 
Contato   Associação Baiana de Sindrome de Down © todos os direitos reservados