A SER DOWN                NOSSOS
                  TRABALHOS
                    PERGUNTAS
                    FREQUENTES
       Legislação  
     Textos e Artigos
     Cadastre seu Filho
     Nossos Colaboradores
     Notícias e Dicas
     Boletim Informativo
     Links Interessantes
     Contato
PROMOVER MEIOS QUE FACILITEM O DESENVOLVIMENTO DAS PESSOAS COM SÍNDROME DE DOWN PARA A SUA INCLUSÃO PLENA NA SOCIEDADE
Notícias e Dicas
 


[17/10/2006] EDUCAÇÃO DE CRIANÇA COM DOWN É DISCUTIDA EM NOVELA

EDUCAÇÃO DE CRIANÇA COM DOWN É DISCUTIDA EM NOVELA

Fonte: www.globo.com.br


Joana Morcazel é Clara em ''Páginas da vida'' O autor Manoel Carlos vem abordando em "Páginas da vida" (Globo) as dúvidas e problemas que cercam os pais de crianças com síndrome de Down na hora de inscrever os filhos na escola. Na trama, a protagonista Helena (Regina Duarte) vive momentos de aflição ao decidir onde matricular a pequena Clara (Joana Morcazel). A personagem é filha de Nanda (Fernanda Vasconcellos), que morreu e deixou os filhos gêmeos recém-nascidos. Em uma das discussões mais contundentes levantadas pela novela até agora, Clara, que nasceu com síndrome de Down, é abandonada pela avó (Lilia Cabral), que não queria cuidar dela. A menina acabou sendo adotada por Helena, a médica que cuidou de Nanda antes que ela morresse. Clara cresceu, e o foco da trama se voltou para a forma como ela seria educada. Em uma cena exibida recentemente, Helena conversa com amigos sobre a difícil decisão de colocar sua filha em uma escola regular, pois tem medo de que ela seja alvo de preconceito e de piadas das outras crianças. Diogo (Marcos Paulo) defende que a menina precisa aprender a lidar com situações desse tipo para saber se defender. Afirma que isso também fará parte do crescimento de Clara. Manoel Carlos, que já disse que quer mostrar todos os lados da questão, ainda dá voz a quem ache que uma escola especialmente preparada para receber alunos com síndrome de Down seja mais adequada, além de poupar a criança de eventuais problemas com os colegas. No fim, Helena opta por uma escola regular, pois acredita na inclusão. Mas Manoel Carlos ainda abre espaço para discussões que vão além do relacionamento entre as crianças, como se o portador de síndrome de Down é capaz de acompanhar o ritmo de aprendizado de uma escola regular. E estende a questão aos esportes: Anna (Deborah Evelyn) conta para Helena sobre uma criança com síndrome de Down que fazia balé com sua filha e diz que a menina tinha dificuldades para conseguir realizar os movimentos e se sustentar.

 
 
Contato   Associação Baiana de Sindrome de Down © todos os direitos reservados